publicidade

Kristin Juszczyk alcança 500 Mil seguidores após Taylor Swift usar seu design na NFL

A Ascensão Meteórica de Kristin Juszczyk através de um Casaco Customizado Chama a Atenção para Desafios na Abordagem Feminina da NFL
Reprodução: Instagram Kristin Juszczyk
Reprodução: Instagram Kristin Juszczyk

No último sábado, enquanto se preparava para assistir ao jogo entre o Kansas City Chiefs e o Miami Dolphins, o fullback All-Pro do San Francisco 49ers, Kyle Juszczyk, recebeu uma ligação inesperada. Não era um pedido de informações sobre lesões ou estratégias para os próximos playoffs; era o insider da NFL, Adam Schefter, buscando detalhes sobre sua esposa, Kristin.

O Chamado de Adam Schefter

Taylor Swift havia sido vista entrando no Arrowhead Stadium usando um casaco puffer personalizado. Enquanto muitos presumiam que a Nike era a res’ponsável, Schefter, conhecido por sua astúcia, sabia que a designer por trás do casaco era Kristin. A partir desse ponto, uma reação em cadeia começou a se desenrolar, com implicações que ainda reverberam hoje.

A Explosão nas Redes Sociais

A NFL marcou Kristin em nove postagens, abrangendo Twitter, Instagram e TikTok. Quase 100 milhões de usuários visualizaram o casaco, avaliado em incríveis US$ 2,1 milhões em valor social pela empresa de análise de audiência Zoomph. Kristin viu seu número de seguidores no Instagram aumentar de 115.000 para 615.000 em uma única semana.

Kristin Juszczyk: Mais Famosa que um All-Pro da NFL?

Com um número de seguidores no Instagram superando o de seu marido, Kristin Juszczyk, até então conhecida por seus designs personalizados, tornou-se uma sensação repentina e inesperada. Uma reviravolta surpreendente, onde a esposa eclipsa o marido na esfera da fama, mostrando o talento excepcional e a aceitação calorosa de suas criações.

O Talento Reconhecido

Kristin já havia desenhado peças exclusivas nesta temporada para personalidades como Brittany Mahomes, Taylor Lautner, Simone Biles, Brandon Aiyuk e Deebo Samuel. Seu talento, habilmente documentado nas redes sociais, encontrou uma audiência global, revelando a trajetória notável de uma designer que redescobriu sua paixão pela costura duas décadas após aprender com a avó.

Um Modelo de Negócios com Lacunas

Embora a ascensão de Kristin tenha sido uma história cativante, ela também evidencia uma falha no robusto modelo de negócios de $20 bilhões da NFL.

As Mulheres na NFL: Uma Presença Ignorada?

Apesar de as mulheres representarem 46% da base de fãs da NFL, a liga muitas vezes parece negligenciar sua existência. Um exemplo notável é a oferta de vestuário, que recebe críticas constantes pela falta de opções para as fãs femininas. A pesquisa por “NFL Women’s Merch” no Twitter revela uma série de reclamações sobre o uso excessivo de lantejoulas, decotes em V e predominância do rosa.

A Resposta da NFL: Adequada, mas Insuficiente

Em uma tentativa de corrigir essa lacuna, a NFL e a Fanatics se associaram a Erin Andrews para criar a Wear by Erin Andrews, uma linha de roupas esportivas femininas mais confortáveis e estilosas. No entanto, a demanda por mais opções e estilos subtis continua sendo uma voz crescente entre as fãs.

A Solução Proposta: Parceria com Kristin Juszczyk

Diante disso, surge a pergunta: seria a parceria com Kristin Juszczyk a solução para a NFL? A criação de uma linha personalizada para cada time, baseada no sucesso viral de seus designs, poderia ser uma resposta às demandas crescentes por opções mais variadas.

O Impacto Financeiro

Embora um aumento de $100 milhões na receita possa representar apenas cerca de 0,5% do faturamento anual total da NFL, a mercadoria desempenha um papel crucial na conversão de fãs casuais em entusiastas dedicados.

Conclusão: Reconhecendo e Valorizando as Fãs Mulheres

A história de Kristin Juszczyk não é apenas sobre uma designer talentosa; é um lembrete para a NFL de que suas fãs mulheres merecem mais atenção e consideração. Ao ouvir o feedback direto e reconhecer a influência financeira substancial que as mulheres têm no mercado de vestuário esportivo, a liga poderia dar um passo significativo em direção a uma abordagem mais inclusiva e lucrativa.

Compartilhe:

publicidade

Victor Boscato, 21 anos, jornalista, atua no mercado esportivo há 3 anos. Trabalhou como redator do Denarius e São Paulo Para Crianças.Trabalha na Neo Brands atualmente e atua como estagiário dessa agência de publicidade brasileira com foco em marketing esportivo.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados no espaço “opinião” não refletem necessariamente o pensamento do Sports MKT, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

POST RECENTES

Sand Series arrecada fundos para construção de quadra em comunidade de São Paulo
Vitória do Bayer Leverkusen mostra que há luz no fim do túnel do futebol
New York Jets revela nova identidade visual
New York Jets revela novos uniformes "Legacy Collection" para a temporada 2024
Fórmula 1 anuncia retorno do GP da Austrália como corrida de abertura na temporada de 2025
Arsenal e PRIME lançam garrafa personalizada