publicidade

Cristiano Ronaldo domina como o atleta mais bem pago do mundo, faturando US$275 milhões em 2023

Com Cristiano Ronaldo no topo, a liga Saudita mostra sua força no mercado
Reprodução: Instagram Cristiano Ronaldo
Reprodução: Instagram Cristiano Ronaldo
[category_info]

Enquanto o Super Bowl cativa audiências em Las Vegas, os holofotes se voltam para o centro financeiro do mundo dos esportes. A NFL, ostentando uma proeza financeira incomparável com patrocínios recordes e avaliações de franquias em ascensão, com média de US$5.1 bilhões, teve 93 das 100 principais transmissões de TV em 2023. No entanto, quando se trata de ganhos de atletas, as estrelas globais do futebol superam seus colegas da NFL por uma margem significativa.

Liderando o grupo está Cristiano Ronaldo, cujos ganhos alcançaram uma cifra impressionante de US$275 milhões em 2023. Esse valor colossal é atribuído ao contrato em campo quebrando recordes de Ronaldo e um robusto portfólio de endossos fora do campo, ressoando com sua enorme base de seguidores nas redes sociais, com mais de 620 milhões de seguidores no Instagram. Seguindo de perto Ronaldo estão Jon Rahm (US$203 milhões), Lionel Messi (US$130 milhões), LeBron James (US$125.7 milhões) e Kylian Mbappé (US$125 milhões), completando os cinco atletas mais bem pagos do ano.

Com análise abrangente, com insights de mais de 40 insiders da indústria, incluindo equipes, ligas, agências esportivas e consultorias, revela os 100 atletas mais bem pagos de 2023, que juntos acumularam uma cifra impressionante de US$5.4 bilhões em ganhos. Esses ganhos incluem US$4.2 bilhões em salários e prêmios em dinheiro, complementados por US$1.2 bilhão em patrocínios, itens de memorabilia e aparições, refletindo as diversas fontes de receita que impulsionam os ícones esportivos modernos para a superstardom financeira.

Uma tendência notável dentro do cenário dos maiores ganhadores é a crescente influência dos investimentos esportivos sauditas. Com a Arábia Saudita alavancando o esporte como uma pedra angular de sua estratégia de diversificação econômica delineada no plano Visão Saudita 2030, o Fundo Soberano de Riqueza da Arábia Saudita, o Public Investment Fund (PIF), possui uma significativa influência financeira.

O impacto saudita é palpável em diversos esportes, especialmente no tênis e no golfe. jogadores de tênis como Novak Djokovic e Carlos Alcaraz obtiveram ganhos substanciais a partir de aparições lucrativas em exposições na Arábia Saudita, enquanto o boxeador Tyson Fury obteve uma considerável bolsa por sua vitória em outubro na Arábia Saudita. No futebol e no golfe, os sauditas fizeram investimentos substanciais, com a mudança de Ronaldo para a Saudi Pro League marcando um momento histórico, ao lado de outras transferências de alto perfil como as de Neymar, Karim Benzema e Sadio Mané.

O LIV Golf, financiado pelo PIF, causou impacto no mundo do golfe, contratando jogadores de destaque como Brooks Koepka, Cameron Smith e Dustin Johnson, que receberam vultosos bônus de assinatura, sinalizando a ambiciosa trajetória dos investimentos esportivos sauditas.

No entanto, em meio aos ganhos crescentes e investimentos em ascensão, análise revela uma ausência flagrante: nem uma única atleta feminina figura entre os 100 atletas mais bem pagos de 2023. Embora os salários das atletas femininas tenham testemunhado uma trajetória ascendente, especialmente em ligas como a NWSL e a LPGA, o tênis continua sendo a principal via para as atletas femininas obterem ganhos significativos, destacando disparidades de gênero persistentes dentro da indústria esportiva.

À medida que o cenário financeiro dos esportes continua a evoluir, impulsionado por contratos de mídia em escalada e investimentos internacionais em ascensão, a busca por riqueza multigeracional continua sendo uma força motriz para os atletas em todo o mundo. O apelo dos mercados globais e dos lucrativos endossos sublinha a relação simbiótica entre habilidade esportiva e apelo comercial, impulsionando os atletas para alturas financeiras sem precedentes.

Em um cenário onde os atletas servem como marcas globais e as entidades esportivas como potências econômicas, a convergência de habilidade atlética, acumen empresarial e investimentos estratégicos delineia os contornos da economia moderna dos esportes, moldando as narrativas do triunfo financeiro e do legado esportivo.

Compartilhe:

publicidade

Victor Boscato, 21 anos, jornalista, atua no mercado esportivo há 3 anos. Trabalhou como redator do Denarius e São Paulo Para Crianças.Trabalha na Neo Brands atualmente e atua como estagiário dessa agência de publicidade brasileira com foco em marketing esportivo.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados no espaço “opinião” não refletem necessariamente o pensamento do Sports MKT, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

POST RECENTES

Sand Series arrecada fundos para construção de quadra em comunidade de São Paulo
Vitória do Bayer Leverkusen mostra que há luz no fim do túnel do futebol
New York Jets revela nova identidade visual
New York Jets revela novos uniformes "Legacy Collection" para a temporada 2024
Fórmula 1 anuncia retorno do GP da Austrália como corrida de abertura na temporada de 2025
Arsenal e PRIME lançam garrafa personalizada