publicidade

CEO da McLaren Racing revela que todas as equipes da Fórmula 1 valem pelo menos US$1,3 bilhão

A alta nos valores das equipes vem sendo exponencial com o passar dos anos
Reprodução: Instagram McLaren
Reprodução: Instagram McLaren

Uma revolução financeira está ocorrendo nos bastidores da Fórmula 1, conforme revelado pelo CEO da McLaren Racing, Zak Brown. Segundo Brown, todos as equipes da categoria agora têm um valor mínimo de mercado impressionante: US$1,3 bilhão.

Essa mudança marca um contraste gritante com a situação passada, quando os times da F1 eram negociados por quantias simbólicas, muitas vezes devido aos altos custos operacionais e prejuízos recorrentes.

Grandes marcas como Ferrari, Mercedes e Red Bull aceitavam esses prejuízos em troca da exposição global oferecida pela Fórmula 1. No entanto, desde que a Liberty Media adquiriu o esporte por US$8 bilhões em 2017, uma nova abordagem financeira foi implementada.

A introdução de um teto de custos, similar ao modelo de teto salarial em ligas esportivas americanas, mudou drasticamente o cenário. Agora, os times operam com um orçamento estrito, impedindo que os maiores gastem excessivamente em relação aos menores.

Essa medida não apenas nivelou o campo de jogo ao longo do tempo, mas também permitiu que os times construíssem modelos financeiros mais precisos, prevendo suas despesas anuais com maior eficácia.

O resultado? Mais da metade dos times da Fórmula 1 agora opera com lucro, enquanto os maiores times estão alcançando valorações impressionantes, superando os US$3 bilhões.

Esses números não só refletem a estabilidade financeira alcançada pelos times, mas também indicam um potencial de valorização significativo para esses ativos no futuro.

Portanto, enquanto a Liberty Media é frequentemente elogiada por suas iniciativas de marketing, como o popular programa “Drive to Survive”, foi a implementação do teto de custos que pode ser considerada sua jogada mais significativa, transformando a paisagem financeira da Fórmula 1 de maneira fundamental.

Compartilhe:

publicidade

Victor Boscato, 21 anos, jornalista, atua no mercado esportivo há 3 anos. Trabalhou como redator do Denarius e São Paulo Para Crianças.Trabalha na Neo Brands atualmente e atua como estagiário dessa agência de publicidade brasileira com foco em marketing esportivo.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados no espaço “opinião” não refletem necessariamente o pensamento do Sports MKT, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

POST RECENTES

Sand Series arrecada fundos para construção de quadra em comunidade de São Paulo
Vitória do Bayer Leverkusen mostra que há luz no fim do túnel do futebol
New York Jets revela nova identidade visual
New York Jets revela novos uniformes "Legacy Collection" para a temporada 2024
Fórmula 1 anuncia retorno do GP da Austrália como corrida de abertura na temporada de 2025
Arsenal e PRIME lançam garrafa personalizada